ARROZ À GREGA

Sim, eu sei que as festas de Natal e Ano Novo já passaram, mas nem sei porque não coloquei essa receita antes…

Mas o Arroz à Grega é tão fácil de preparar e combina tanto com carnes (e até puro é uma delícia) que vou dar a receitinha.

Esse eu fiz em um jantar aqui em casa para amigas.

INGREDIENTES

arroz cozido

1 pimentão

1 cenoura

uma xícara de milho

uma xícara de ervilhas

1 cebola e um dente de alho

passas à gosto

1 colher (sopa) de manteiga

sal e pimenta do reino

Primeiro frite na manteiga o alho amassadinho e a cebola bem picada.

Junte a cenoura cortada em cubinhos bem pequenos.

Depois o pimentão também cortado em pedacinhos pequenos.

Refoque um pouquinho, mas não deixe amolecer.

É preciso ficar ao dente!

Tempere com o sal e pimenta.

Junte o milho e ervilhas.

E por último as passas.

Reserve.

Faça o arroz como de costume.

Em uma panela maior, misture tudo com cuidado.

Ele tem que ficar bem soltinho.

Faça com capricho e transforme seu almoço em um almoço super especial!

“PORQUE TODOS OS POVOS ANDARÃO, CADA UM EM NOME DO SEU DEUS; MAS NÓS ANDAREMOS NO NOME DO SENHOR, NOSSO DEUS, ETERNAMENTE E PARA SEMPRE.” Miquéias, 4- 5

 

 

 

 

 

FÉRIAS, FAMÍLIA, AMIGOS E…COMIDAS!!!

Férias, que palavra mais agradável de se ouvir!

Mais ainda quando você pode aproveitá-la viajando!

Foi o que fiz: Natal em Brusque, Ano Novo em Balneário Camboriú.

Minhas filhas não vieram passar essas festas no Brasil, então me “apeguei” ao meu filho, nora e netos e lá fomos passar com a família da Pati no sul.

Brusque é um encanto de cidade e os pais dela que moram lá nos receberam daquele jeito tão carinhoso que até “fiquei sem jeito…”

(O buffet)

(Regina e eu)

(Todos reunidos)

Recebemos o Ano Novo em Balneário Camboriú, numa noite quente, mas que nem sentimos com o vento gostoso do 8º andar do apartamento de frente para o mar.

(Vista de cima, da praia apinhada de gente)

(O buffet)

(Eu)

A comilança foi muita em todos os dias: de camarões a carne Maria Macia, de antepastos até o tradicional bolo de fubá no café da tarde.

(Camarão à milanesa)

(Mignon recheado com aspargos e queijo e assado em churrasqueira)

(Carne de onça, mignon em tiras e queijo brie assado envolvido em massa)

(Bolo de fubá com goiabada)

Durante as tardes o passeio acabava no Passeio São Miguel, uma rua deliciosa com mesinhas pelo centro e inúmeros cafés, restaurantes e padaria.

(Esse não consegui resistir…)

E a praia?

Maravilhosa!

Principalmente nas manhãs bem cedo em que eu saía para caminhar e sentar para ler…

E o Camelódromo e a Avenida Brasil?

Uma tentação!

E lá vou eu dando um tchau pra quem fica…

Bem, agora já de volta, a vida segue normal.

Só os quilos a mais que vai ser muito difícil perder…

“PORQUE O SENHOR É DEUS GRANDE E REI GRANDE ACIMA DE TODOS OS DEUSES. NAS SUAS MÃOS ESTÃO AS PROFUNDEZAS DA TERRA, E AS ALTURAS DOS MONTES SÃO SUAS. SEU É O MAR, POIS ELE O FEZ, E AS SUAS MÃOS FORMARAM A TERRA SECA.” Salmos, 95- 3,4 e 5.

 

 

PUDIM DE LEITE EM PÓ

No sábado, dia 8 desse mês de dezembro, tivemos o encerramento das atividades da AME (Associação Mourãoense de Escritores) em uma chácara da nossa amiga Zilma.

Foi um dia muito gostoso, mas vou contar de uma coisa mais gostosa ainda!

Um pudim que a filha da Silvania fez, levou e nos passou a receita.

Ela se chama Izabelle e com mais duas amigas, Marcela e Sabrina, criaram um grupo de teatro Cazamiga que por várias vezes nos presentearam com apresentações.

É claro que fiz!

Não vai ovos e nem vai ao fogo ou forno, super prático e fácil de fazer!

INGREDIENTES

1 leite condensado

2 xícaras de leite em pó

200 ml de leite integral

500 gramas de creme de leite

 10 folhas de gelatina incolor

Calda: 1 pote de Nutella

meia caixinha de creme de leite

Bata em liquidificador o leite condensado, o leite em pó, o leite integral e o creme de leite.

Coloque a gelatina para hidratar, dissolva (como as instruções dela) e misture ao liquidificador.

Bata bem.

Unte uma forma de pudim com óleo (não vai ficar com gosto)e despeje a mistura. 

Cubra com papel filme e leve à geladeira até ficar bem firme!

Vire em um prato.

Prepare a calda, que é só misturar os dois ingredientes.

Despeje por cima e sirva bem gelado!

Uma gostosura!!!

“TU ÉS O LUGAR EM QUE ME ESCONDO; TU ME PRESERVAS DA ANGÚSTIA; TU ME CINGES DE ALEGRES CANTOS DE LIVRAMENTO.” Salmos, 32- 7

 

 

PROJETOS PARA O ANO NOVO!

Ui isso é tão demodê…mais ou menos como essa palavra…

Lista disso, lista daquilo, meus propósitos… quase todo mundo faz e quase ninguém cumpre.

Pois é… vou fazer a minha e espero poder cumpri-la integralmente.

Vamos lá!

Não tenho levado muito a sério meus exercícios de andar…então pelo menos três vezes na semana vou caminhar trinta minutos.

Ai, ai… comer doces! Amo doces e chocolates, mas vou cortar pela metade, pelo menos (que ainda é bastante).

Escrever e publicar mais um livro! Tenho muitos projetos para isso, só preciso criar coragem e ir atrás.

Tricotar e crochetar cada vez mais, afinal faço parte de um projeto e preciso terminar a colcha que estou fazendo para um velhinho do lar.

Reunir em minha casa meus três irmãos para passarmos pelo menos um final de semana juntos.

Fazer novos amigos e cultivar os antigos.

Fazer mais jantares e cafés em casa para minhas amigas porque essa troca é deliciosa.

Visitar mais vezes as amigas de Curitiba porque isso é preciso.

Continuar fazendo minhas comidinhas com amor para que cada vez mais as “Comidinhas da Vovó Sílvia” se tornem conhecidas e apreciadas.

Participar sempre das reuniões da AME (Associação Mourãoense de Escritores) levando uma palavra sempre que possível

Participar das reuniões da célula pois é ali que estudamos e compartilhamos experiências.

Ler mais livros de autores mourãoenses pois quero conhecê-los cada vez mais.

Participar de eventos culturais como fiz nas escolas Paulo VI, Osvaldo Cruz e Unespar.

Fazer com que meu blog cresça cada vez mais e, se já está em 46 países e com mais de 120 mil visualizações, por que não dobrar?

Sonhar é bom, então por que não fazer um Cruzeiro, mesmo sendo por costas brasileiras?

Visitar novamente Angola e África do Sul, ver minhas filhas e netos, por que não?

Vou entrar para a Academia Mourãoense de Letras e isso me faz lembrar que logo será minha posse. Muito trabalho me espera, afinal serei uma “imortal”!

Agora, tudo isso só será possível se em todas essas “promessas” de ano novo, eu colocar na frente: SE DEUS QUISER!

Tomara eu possa cumprir tudo que planejei para 2019!!!

“DIGO-VOS QUE NÃO SABEIS O QUE ACONTECERÁ AMANHÃ. PORQUE QUE É A VOSSA VIDA? É UM VAPOR QUE APARECE POR UM POUCO E DEPOIS SE DESVANECE.” Tiago, 4- 14

 

RELEMBRANDO NATAIS

Difícil escrever sobre o Natal…

Primeiro vem as lembranças mais remotas, de quando eu era pequena e passava esse dia com meus pais e irmãos.

Não tenho lembrança de meus avós junto conosco nessas comemorações; cada um morava em cidades distantes e viagens não eram tão fáceis como hoje em dia.

Assim o Natal se resumia em apenas nós seis: papai, mamãe, eu e meus três irmãos.

(Minha casa nesse ano de 2018)

Ganhava presentes: às vezes uma roupa nova, um sapato novo ou algum brinquedo.

Já com meus filhos os Natais foram diferentes!

Como morávamos no interior, viajávamos até a Capital onde meus pais e sogros moravam.

Então festejávamos dia 24 com os sogros e 25 com meus pais.

Nas duas casas era tudo muito animado com reunião de primos e tios e tudo era música e alegria.

(Mais enfeites em casa!)

Minha mãe sentava ao teclado tocava milhares de músicas natalinas e meu pai lia na Bíblia, a história tão conhecida do nascimento de Jesus.

Aí presentes (muitos) eram abertos e a ceia era repartida entre todos.

O Natal de agora ficou mais triste…

Meus pais se foram e não tem mais a música dos hinos nem a leitura da história de Jesus…

Os filhos vão fazendo suas vidas e alguns seguem para lugares distantes.

Então noto que a idade avançou e fiquei muito mais sentimental, como agora quando escrevo isso…

(Minha sala enfeitada!)

Mas o Natal de Jesus não muda!

Ele permanece através dos séculos como a vinda de nosso Deus ao mundo.

De uma maneira serena e humilde como Ele sempre foi, nos amando tanto que veio até nós para nos dar nova vida.

Então deixemos as lembranças tristes de lado e comemoremos o Natal com gratidão e alegria!

FELIZ NATAL A TODOS!!!

 

“PORQUE DESDE A ANTIGUIDADE NÃO SE OUVIU, NEM COM OUVIDOS SE PERCEBEU, NEM COM OS OLHOS SE VIU UM DEUS ALÉM DE TI, QUE TRABALHE PARA AQUELE QUE NELE ESPERA.” Isaías, 64- 4

 

 

O FINO DA BOSSA

Quando eu estava quase desistindo de poder assistir um BOM programa de música na TV, eis que aparece na Record essa maravilha!

Sim, porque o que tenho visto na Globo nunca pode ser considerado um programa musical, com Anitas, Jojôs e Pablos!!!

Começou às 23:30 dessa terça feira, dia 11, e até coloquei o relógio do celular para lembrar-me!

Valeu à pena!

O Fino da Bossa foi um programa dos anos 60, comandado por Elis Regina e Jair Rodrigues e que ficou na história por trazer cantores e compositores da mais alta estirpe.

Eu era bem jovem e não perdia um programa em nossa TV preto e branco.

Elis se foi cedo, com apenas 36 anos, mas deixou seus filhos Pedro Mariano e Maria Rita como seus sucessores.

Jair viveu até 2014 e sua filha Luciana Mello foi quem apresentou o programa ao lado de Pedro Mariano.

Por ali desfilaram: Alcione, Gilberto Gil, Simoninha, Jairzinho, Elza Soares, Diogo Nogueira, Marcos Valle, Fernanda Takai, Paula Fernandes, Kell Smith, Projota, Iza, Max de Castro, Roberta Sá.

Cantaram divinamente!

Simoninha cantando “Meu Limão, meu limoeiro”, me fez lembrar tanto de seu pai, Wilson Simonal, que com seu sorriso, covinha e swing, encantava a todos!

Destaque para Jairzinho (filho de Jair Rodrigues) e sua irmã Luciana cantando “Disparada” com o pai no telão e Pedro Mariano cantando “Terra de Ninguém” com sua mãe Elis, também no telão.

Emocionante!

Ao piano, Daniel Jobin, neto de Tom Jobin!

E músicas como: Garota de Ipanema, Domingo no Parque, Samba de Verão, Desafinado…

Canções de Tom, Vinícius, Menescal, Carlos Lyra, Toquinho e outros grandes!

E eu empolgada cantando junto (fazia muito tempo que não cantava alto com as letras na ponta da língua):

Wave (Tom): vou te contar, os olhos já não podem ver

coisas que só o coração pode entender

fundamental é mesmo o amor

é impossível ser feliz sozinho…

Ou, dele também:

Este teu olhar

quando encontra o meu

falam de uma coisa

que nem posso acreditar

doce é sonhar

é pensar que você

gosta de mim

como eu de você…

Ou ainda:

Se todos fossem iguais a você

que maravilha viver…

As horas passaram e não vi.

Fiquei querendo muito, muito mais!

Tomara que outros programas desse nível e qualidade possam entrar na grade dessa emissora para trazer um pouco de qualidade para nossos ouvidos, cansados de ouvir tanta bobagem!

“LOUVAREI AO SENHOR DURANTE A MINHA VIDA; CANTAREI LOUVORES AO MEU DEUS ENQUANTO VIVER.” Salmos 146- 2

 

 

 

 

CRIANÇAS BRINCANDO

Adoro ver crianças brincando sozinhas!

Fico ali perto com cara de paisagem, como quem não quer nada, às vezes fingindo ler, procurando demonstrar que não estou nem aí para o que estão fazendo.

Puro engano!

Estou super ligada, aprendendo com eles como entrar no mundo do faz de conta!

(O menorzinho, meu neto Daniel)

E é tanta magia: amigos imaginários, avião feito de uma caixa, foguetes que sobem através de uma pequena mão para cima, heróis que andam e conversam entre si, carros que passam por pontes invisíveis aos meus olhos de adulto, bonecas que conversam e tomam conta de seus filhinhos menores… tanta beleza junta!

E quando os mais velhos querem brincar de restaurante?

Aí eu entro na história!

Como somos em três, um fica como dono e os outros dois são os clientes.

E tem toda a encenação: primeiro eu, que estou com meu “filho”, toco a campainha (imaginária também) e ela atende:

-Boa tarde! Sejam bem vindos! (Ela é muito educada!) Mesa para quantas pessoas?

E eu respondo:

-Para duas! Obrigada (também sou educada!).

Aí ela mostra o cardápio (escrito por ela mesma com preço e tudo) e nós escolhemos.

Depois de anotar os pedidos, ela diz:

-Um momento que já vou trazer.

E nós esperamos ansiosos por nossa “comida” até que ela vem com uma bandeja com pratinhos, copos, xícaras e talheres (de brinquedinho) e nós experimentamos, fingimos comer e comentamos como tudo está gostoso.

Pedimos a conta e ela vem com uma caixinha e pergunta:

– Débito ou crédito?

Me seguro para não dar uma gargalhada!

-Coloque sua senha, por favor.

E eu segurando o riso, digito a senha na caixinha.

Nos despedimos e agora é a vez do outro ser o dono do restaurante.

Fazemos tudo de novo!

E querem repetir muitas vezes mais, parecem não enjoar!

(Formatura do Pré, meu neto Heitor)

À noite é hora de histórias e lá vou eu novamente.

Minha empolgação é tanta de “contadora de histórias” que isso me faz lembrar de outra passagem engraçada.

(Mudança de faixa no karatê, meu neto Cesinha)

Meu neto gostava muito da história dos Três Porquinhos e na hora em que eu contava da chegada do Lobo Mau, fazia uma voz grossa e cavernosa.

Na outra noite perguntei:

-Qual história você quer ouvir hoje?

E ele:

-Os Três Porquinhos, mas vovó não faz a voz do Lobo Mau, tá bom?

Quem não se encanta com isso?

Li, recentemente, um pensamento do meu amigo escritor Oswaldoir que diz:

“A criança rabiscou o céu num pedacinho de papel e agora brinca de ser anjo, como se já não o fosse”.

Lindo, não?

(Formatura da 4ª série, minha neta Isadora)

É muito amor envolvido!

E sim, eles acreditam em Coelho da Páscoa e Papai Noel!

E sim, quero crer que eles continuem a existir na imaginação tão pura e inocente das crianças.

E sim, ainda vou observar muito esses quatro anjos, meus netos amados, brincando, enquanto finjo ler um livro…

“…QUE DEUS É TÃO GRANDE COMO O NOSSO DEUS? TU ÉS O DEUS QUE FAZES MARAVILHAS…” Salmos, 77- 13 e 14

 

PASTEL DE FORNO

Huumm, amo pastel!!!

Quem não gosta?

Já coloquei aqui a receita de pastel frito, em “Até que enfim…Pastel!”, delicioso, mas sei que esse assado é bem menos calórico!

Então, mãos à obra!

INGREDIENTES

4 xícaras de farinha de trigo

2 ovos

1 colher (chá) de sal

2 colheres (sopa) de manteiga

1 colher (sopa) de fermento

1 caixinha de creme de leite

1 gema (para pincelar)

Misture todos os ingredientes e amasse bem para dar o ponto de abrir.

Espere uns 20 minutos antes de abrir a massa.

Eu já tinha um recheio pronto de frango que foi o que usei, mas você pode usar outro como: presunto e queijo, camarão, atum, carne moída, etc.

Abra a massa com um rolo e vá formando os pastéis com ajuda de um copo ou outro utensílio redondo.

Ponha o recheio à gosto e aperte bem as bordas usando um garfo.

Pincele com a gema e leve ao forno médio pré aquecido, em forma untada por 25 minutos aproximadamente.

Essa receita deu 22 pastéis.

Ficaram lindos e super saudáveis!

Observação: você pode fazer uma misturinha de maionese e catchup e molhar o pastel à medida que vai comendo porque a massa fica mais sequinha.

“NÃO SABES, NÃO OUVISTE QUE O ETERNO DEUS, O SENHOR, O CRIADOR DOS CONFINS DA TERRA, NEM SE CANSA, NEM SE FATIGA? NÃO HÁ ESQUADRINHAÇÃO DO SEU ENTENDIMENTO.” Isaías, 40- 28

 

O SILÊNCIO DAS MONTANHAS

Faz tempo que não coloco um livro como indicação de leitura…

O último foi “Um Presente da Tiffany“, em 11 de dezembro do ano passado.

Isso não quer dizer que não tenho lido, só que nem sempre dá tempo para colocar alguma coisa (ainda bem que tenho muitos assuntos).

Mas vamos lá!

Gosto de ler o livro e depois que passa algum tempo, releio novamente, e assim foi com esse, 4 anos depois.

Gostei mais dessa última leitura que fiz.

É assustador saber da miséria e dor porque passam povos longe de nos!

Ouvimos notícias da TV, mas lendo as histórias de crianças sendo vendidas, famílias separadas por continentes, mortes trágicas, nos faz parar e pensar naquilo que estamos lendo.

Mais uma razão porque gosto de ler: posso parar a leitura e pensar.

O autor, Khaled Hosseini ficou mundialmente conhecido com o “O Caçador de Pipas”, até levado às telas de cinemas.

“Hosseini tem o mágico poder de escrever livros que emocionam” (Financial Times).

E esse livro em particular, conta sobre famílias, e esse sentimento nos toca mais profundamente e, como a “fala” de um de seus personagens diz, “o tempo é como um encantamento; a gente nunca tem o quanto imagina.”

E é aqui em minha casa, já toda enfeitada para o Natal de Jesus, é que termino de ler mais um livro pensando em como seria bom fazer do livro um belíssimo e inesquecível presente para as festas de final de ano.

E aqui estou eu, fazendo propaganda dos meus livros: o de poesias “Um Pouco de Mim” e o infantojuvenil “O Nasquimi Dourado e outras histórias” à venda na Livraria Amo Livros !!!

“POIS TU TENS SUSTENTADO O MEU DIREITO E A MINHA CAUSA; TU TE ASSENTASTE NO TRIBUNAL, JULGANDO JUSTAMENTE.” Salmos, 9- 4

 

 

DOCE DE ABÓBORA EM CALDA

Já coloquei aqui o doce de abóbora que faço com coco, mas nunca tinha feito em pedaços.

Agora com a facilidade da Doniro Frut, fui experimentar e adorei!

A abóbora já vem pré cozida e o primeiro passo é retirar todo o líquido contido na embalagem e lavar em água corrente.

Coloque em uma panela com água até cobrir todo o produto e deixe ferver por vinte minutos.

Após isso, escorra toda a água da panela e acrescente água morna até cobrir todo o produto novamente.

Adicione 800 gramas de açúcar, canela em pau e alguns cravos.

Deixe ferver até a calda adquirir uma consistência desejada.

Aí você pode colocar em uma compoteira…

Ou em um vidro…

E até dar de presente…

Como eu fiz…

Sirva sempre com um queijo branco de minas ou creme de leite.

Não há quem não goste!

“SENHOR, TEM MISERICÓRDIA DE NÓS! POR TI TEMOS ESPERADO; SÊ TU O NOSSO BRAÇO CADA MANHÃ, COMO TAMBÉM A NOSSA SALVAÇÃO EM TEMPOS DE TRIBULAÇÃO.” Isaías, 32- 2

 

Entradas Mais Antigas Anteriores

Fotos do Flickr